• Atthos Comex

O que avaliar na escolha do seu modal de transporte


gif

Modais de transporte são os modos de se realizar a locomoção de uma carga de uma localidade para outra, atualmente, existem cinco tipos que ganham destaques: modal rodoviário, ferroviário, hidroviário, dutoviário e aeroviário, de acordo com a Confederação Nacional dos Transportes - CNT. Segundo o órgão, cerca de 61,1% das empresas no Brasil optam pelo modal rodoviário, mas geralmente a escolha é determinada pela carga que será deslocada.


Confira quais as principais perguntas que você deve se fazer e o que levar em consideração na hora de decidir pelo modal de transporte ideal – ou até por mais de um!


O tipo de mercadoria corresponde ao modal de transporte pretendido?

No transporte marítimo, por exemplo, é mais comum que sejam destinados commodities, como insumos agrícolas, grãos, petróleo e minérios, produtos de caráter mais “pesado”, assim como é o caso do transporte ferroviário. Produtos secos em geral podem ser transportados por meio de caminhões e trens, mas basta que certos detalhes de controle ambiental, como ventilação e temperatura, sejam exigidos para que as demandas de ambos mudem. Já cargas mais perecíveis, como certos tipos de frutas ou até de alimentos refrigeradas, por mais que geralmente sejam feitas por meio de vias rodoviárias, muitas vezes podem exigir soluções logísticas mais velozes, porém em alguns casos mais caras, como o modal aéreo. Cargas muito pequenas, de alto valor agregado, amostras, medicamentos, caráter urgentes, também geralmente seguem no modal aéreo. O ideal é avaliar e compreender bem as principais demandas dos itens que serão transportados, para que as vantagens e desvantagens de cada modal de transporte fiquem mais claras inicialmente sob o ponto de vista das características de cada produto.


Qual o seu volume e quais as suas medidas?

Depois de entender se o modal de transporte corresponde ao seu perfil de produto, é hora de avaliar se as suas características físicas são viáveis para os modelos escolhidos ou se exigem adaptações. Se você precisa enviar uma grande carga para o exterior e optou pelo modelo de transporte aéreo, por exemplo, é preciso verificar o tamanho exato do produto, como comprimento, largura e altura. Em muitos casos, certos itens sequer passam pela porta do avião! Nesse caso, se não for possível fragmentar o objeto de acordo com as limitações máximas para voo passageiro (PAX) ou cargueiro (CAO), é preciso considerar um transporte por via marítima. Mesmo nessas situações, outras ponderações precisam ser feitas: as medidas caberiam em um container? Qual tipo de caminhão o transportará até o porto? É preciso adotar essa lógica e considerar as medidas e o volume dos produtos em todas as situações, independentemente do modal de transporte considerado para a sua operação.


Quais os padrões de segurança exigidas para o tipo de carga?

Caso a sua carga possua um alto valor agregado, nem sempre o transporte rodoviário pode ser a melhor opção, dado o alto índice de roubos e acidentes que existe em determinadas regiões. É preciso também assegurar-se que as transportadoras rodoviárias prezem pela manutenção de seus veículos e que os motoristas respeitem todos os padrões de segurança, preocupação que é menor em relação às concessionárias de trens. Além disso o ideal é sempre contratar seguro para sua carga. Seguindo a mesma lógica, o modal de transporte aéreo é reconhecido por ser um dos mais seguros que existe, enquanto certas operações marítimas, por melhor que seja seu custo-benefício, são marcadas por eventuais extravios em contêineres.


Existe urgência em sua entrega?

Outra questão indispensável para levar em consideração é o prazo em que a sua carga precisa estar entregue e quais são os riscos relacionados ao modal de transporte escolhido. Meios marítimos, por exemplo, raramente servirão para entregas urgentes, visto que o transit time é mais longo. Por mais que o modal aéreo seja o mais ágil, seu alto investimento precisa corresponder à urgência da situação. Nesse modelo, desafios como limite de espaços e restrições de aeroportos também podem se tornar empecilhos. O transporte rodoviário varia muito de acordo com cada região do país. É preciso conhecer os caminhos que serão percorridos pela frota e considerar que mesmo vias menos movimentadas podem estar mais sujeitas a acidentes, que provocam atrasos. Os trens podem ser muito vantajosos em relação a prazos, pois são velozes e livres das intempéries do transito. A malha ferroviária brasileira, porém, é muito limitada, por isso seus benefícios são restritos a poucas empresas.


Qual o orçamento disponível?

De nada adianta determinar qual é o modal de transporte mais vantajoso para a sua operação caso ele não corresponda à realidade financeira da sua empresa ou com os ganhos que serão obtidos com a carga em questão. Um avião certamente chegará muito mais rápido que um navio, mas seu investimento é mais caro e seu uso mais restrito. Trens podem ser muito vantajosos em relação aos caminhões, mas as mudanças logísticas feitas para se adaptar à malha ferroviária em certas situações podem acabar se demonstrando inviáveis quando colocadas na ponta da caneta.

O modal de transporte rodoviário pode ser muito mais comum e barato que os demais, mas os eventuais riscos de sua utilização podem desencadear gastos e dores de cabeça exorbitantes para quem não mantem os cuidados certos.


Os parceiros logísticos envolvidos no processo são confiáveis?

Esse é um complemento aos cuidados financeiros abordados no item anterior: nenhum planejamento será o bastante caso o dinheiro investido na sua operação seja desperdiçado em serviços ruins! Tão importante quanto alinhar o modal de transporte à sua realidade logística e financeira, é certificar-se de que os parceiros envolvidos em todo o processo mantenham o mesmo compromisso que o seu com o sucesso do transporte. Mais que verificar os serviços oferecidos, os preços e as condições de pagamento, procure por empresas que disponham de ampla experiência no mercado, contem com bom histórico de negócios e ofereçam soluções completas.


#modaldetransporte #logística #comércioexterior #transportedecarga


Fonte: https://dclogisticsbrasil.com/6-aspectos-para-avaliar-na-escolha-do-seu-modal-de-transporte/

4 visualizações0 comentário